quinta-feira, 30 de abril de 2009

A MANILHA VAI SECA (1): Vital Moreira, o europeu

Quando José Sócrates apresentou Vital Moreira como cabeça-de-lista do PS às Eleições Europeias, muito boa gente interpretou esta opção política como uma jogada de Copas, em que o primeiro-ministro tentava apelar ao coração de toda a esquerda portuguesa.

Contudo, com o passar do tempo, o Rei de Copas de Sócrates começa mais a parecer um duque de um naipe qualquer, que o próprio ainda não percebeu qual é ao certo. De comunista ferrenho (de proletário bigode e tudo), Vital Moreira passou a socialista em part-time (ou seja, mais socialista do que a maior parte dos militantes e dirigentes do Partido Socialista) e, um dia destes, ainda o vemos a meter a cruzinha no partido do Dr. Paulo Portas.

Num debate promovido pela JS na Faculdade de Economia do Porto, Vital Moreira considerou o PS “o partido mais europeísta” de Portugal, recordando que foi Mário Soares, então primeiro-ministro do I Governo Constitucional, quem, pela primeira vez, em 1976, defendeu a integração de Portugal na CEE. Vital Moreira relembrou igualmente que a proposta «A Europa connosco» não foi apoiada por qualquer outro partido… inclusivamente pelo próprio PCP, partido em cuja bancada parlamentar havia um deputado chamado Vital Moreira.

Ou seja, Vital Moreira defende agora o partido mais europeísta de Portugal e diz que o PS é o partido mais europeísta de Portugal porque ele, que não era do partido mais europeísta de Portugal, sabia já em 1976 que o PS era o partido mais europeísta de Portugal. E critica os do seu antigo partido (que nunca foi o mais europeísta de Portugal) por continuarem a ser dos menos europeístas de Portugal, quando ele, Vital Moreira, é agora o mais europeísta dos europeístas de Portugal.

Confuso, não?

Já vi gente renunciar a ideias que defendeu no passado e até acho que tal pode ser saudável, uma vez que as pessoas mudam na medida em que o Mundo à sua volta também muda. Mas Vital Moreira não mudou - transfigurou-se no oposto daquilo que foi em tempos e critica acerrimamente os que ficaram agarrados àquilo que ele deixou para trás. Vital Moreira, com a mesma garra com que já atacou a União Europeia, vem agora defende-la e atacar os que a atacam. Qual será a próxima dama que irá defender? A suspensão da democracia por seis meses (ou mais) para que se possam realizar umas quantas reformas na sociedade portuguesa?

Não sei porquê, e até posso estar redondamente enganado, mas não consigo confiar num gajo destes…

Nota adicional (edição do post): Já sei porque é que não consigo confiar em Vital Moreira. No meu subconsciente, lembro-me de um tal Pina Moura, homem com um percurso político algo semelhante e que... pois, sabem o resultado da passagem dele pelos dois Governos de António Guterres, não sabem? Mesmo assim, continuo a dizer: espero sinceramente estar muito enganado.

4 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
SILÊNCIO CULPADO disse...

Dr.Mento


Eu também não. Não consigo confiar.
Está excelente esta análise própria de quem sabe a fundo que do fala.
Parabéns mais uma vez por tão boa escrita e tão pertinentes motivos para reflexão.

Abraço

Pata Negra disse...

Excelente análise em discorreito texto. Quem tudo quer, tudo perde. Este Vital poderia viver até à morte e além dela à sombra de um certo prestígio que tinha na corte e na plebe - estragou tudo, perdeu a honra e a glória. Mais grave, arrasta atrás de si a figura simpática do avô cantigas!
Um abraço a fugir das rotundas (é só por causa dos outdoors)

Maria João disse...

Dr. Mento...

Confesso que não me dedico muito à política... tenho cá a minha opinião, que não é partidária e está mais relacionada com valores e princípios de participação e de justiça social que passam ao lado das cores e da hipocrisia política que existe não só em Portugal, mas pelo mundo fora.
Mas que ler o que aqui escreve é uma delícia,lá isso é!
Sabe é que é tão pertinente e tem tal correspondência com o que penso em termos gerais, que é impossível não ficar ligada à leitura dos seus textos desde a primeira à primeira palavra!

Quanto ao Vital Moreira... acredito que nínguém vá mesmo vê-lo a pôr lá a tal cruzinha, porque esse acto é (por enquanto)privado... mas que já o vimos mais longe de vestir aquele casaco largo de palhaço, feito de retalhos, lá isso vimos!

Um abraço